Nova realidade exige dos pais muita atenção para cumprir a rotina de educação escolar em casa

Por conta da pandemia do coronavírus, todas as escolas do Brasil foram obrigadas a fecharem suas portas e alterar seu modelo de ensino para a distância. Sendo a nova realidade de inúmeras famílias brasileiras a prática do homeschooling ou educação domiciliar, que vem sendo um assunto recorrente, por toda busca dos pais em se adaptar a mais essa mudança, meio a tantas outras.

 As instituições de ensino vem tentando, também, se adaptar o mais rápido possível. Muitas escolas e secretarias de educação das redes estaduais e municipais vem liberando materiais educativos para serem feitos em casa, com o propósito de diminuir todos os impactos da suspensão das aulas nas escolas nesses meses de quarentena. E na tentativa de conseguir ao menos, seguir o mínimo do currículo escolar, alguns estados têm utilizado a televisão aberta, outros fizeram parceria com o Google para que possam utilizar o aplicativo Classroom. Outros estão utilizando sites e até aplicativos como Facebook e Instagram, fazendo lives.

Qual o maior desafio das escolas?

Construir e manter um cotidiano é o principal papel das instituições de ensino na primeira infância, logo, a escola deve direcionar as famílias algumas atividades conforme o que é ensinado na grade curricular normal, mas que seja leve e interessante, para que seja possível sua aplicação nesse momento de mudanças e transição que todos estamos vivendo. Obviamente, vai de acordo com cada escola e cada família também, como isso será desenvolvido no decorrer desses meses. 

A maior preocupação das instituições, principalmente na educação infantil, é que as crianças permaneçam vinculadas às escolas; que as instituições possam servir como exemplo para as famílias, principalmente nesses momentos de grandes mudanças. A intenção é mais conectar escolas e pais do que substituir o ensino formal em si.

Por último, não subestime o convívio, pois esse também faz parte do desenvolvimento humano. É preciso se atentar a fala, ao contato social mesmo. Com o advento da tecnologia, as pessoas deixaram de dialogar em suas próprias casas e essa é uma excelente oportunidade de retomarem esse hábito saudável para a construção familiar, ainda mais agora em que não haverá muita interação social com seus coleguinhas.

E como tem sido o relato dos pais?

Mesmo com auxílio que as instituições de ensino vem buscando dar às famílias, muitas afirmam que nos grupos de WhatsApp dos pais há inúmeros relatos e discussões sobre essa nova realidade. A dificuldade tem sido bem grande, sobretudo em conseguir deixar as crianças focadas e interessadas nas atividades escolares. Os educadores defendem que as escolas devem ajudar os pais a lidar com essa nova rotina, apesar de que, também, as escolas estão tentando se adaptar.

Os pais buscam conteúdos para ocupar seus filhos, para que eles possam se dedicar aos seus afazeres. Infelizmente, essa convivência sob novas circunstancias não é uma construção fácil. Por mais que os pais estejam em casa durante esse quarentena, não significa que estão de férias. A criança também precisa ter essa percepção, para não perder o vínculo da realidade e nem sua rotina escolar. Porém, essa é uma oportunidade de ter mais convivência em família e ter atividades, como o homeschooling, em que façam todos juntos.

Como as escolas podem apoiar os pais?

Algumas escolas estão seguindo seu cronograma, não só para ajudar os pais, mas para que os pequenos continuem com o interesse em frequentar a escola posteriormente, além deles continuarem aprendendo coisas novas, mesmo estando em casa. É importante os pais terem consciência que o homeschooling é um modelo de educação como qualquer outro e que em muitos países é legalmente reconhecido. E, nesses casos, as escolas dão suporte aos pais que preferem esse modelo de educação.

No caso atual, homeschooling é um tentativa de substituição da escola e não uma escolha de um método alternativo. Logo, é necessário tentar manter ao máximo as mesmas atividades da época em que frequentavam a escola, ter uma rotina para que não perca o ritmo. Já as escolas precisam ter sensibilidade com esse momento, pois mais importante que ter muitas atividades ou atividades difíceis e de alta complexidade, é que os pais consigam se adaptar e consigam manter a rotina de estudos das crianças.

Toda realidade atual já está bem complicada para os pais tendo que trabalhar de casa, consequentemente também tendo que cuidar das questões domésticas, que já tomam bastante tempo, quanto por ser novidade para muitos pais ajudarem os filhos nas questões escolares. Por isso, se as escolas mandarem muito conteúdo, os pais podem ficar ansiosos e frustrados por não conseguirem dar conta de tudo. As instituições precisam equilibrar e entender que o convívio nesse momento, é mais importante; focar em atividades que prezam pela interação e não que sejam difíceis para os pais, aumentando o nervosismo na família.

Dicas para implementar homeschooling com sucesso

As famílias devem sinalizar a escola quando se sentirem sobrecarregadas para que possam, juntos, pensar em uma forma de ensinar as crianças com um trabalho em equipe. Ouvir as crianças pode ajudar os pais; deixá-la um tempo sem fazer nada, para que, dessa forma, ela descubra quais são seus verdadeiros interesses. Temos o pensamento errôneo que as crianças devem ficar presa ao que damos a ela para brincar ou estar sempre a se ocupar, quando, na realidade, deve ser o contrário. A melhor forma de ajudar é ouvir a criança, observar e estar presente. É preciso criar oportunidades para que a criança se descubra e que encontre maneiras de se entreter sozinha.

Olhar e entender que a criança é um ser completo, providenciando o necessário para que ela descubra o que gosta de fazer e se interesse por determinadas atividades.

Outra coisa muito importante é ter um ambiente que estimule a criatividade do seu filho, que tenha lápis de cor, jogos, e materiais para criação, em geral. Os cômodos precisam estar organizados e não se pode dispensar uma boa alimentação.

Separe um local para as atividades escolares, coloque o calendário em mural, tudo bem visual e colorido. As crianças gostam de cores e prestam atenção naquilo que podem ver. Separe o momento de estudar, o momento de assistir TV e o momento de ajudar nos afazeres domésticos junto com os pais. Esteja com ela e dê atenção em todos os esses momentos e não só no momento das atividades escolares.

E caso sinta-se sobrecarregado, lembre-se apenas dessa Três ferramentas são fundamentais: ouvir o que ela tem a dizer, dar espaço do ócio criativo e ter um ambiente que possibilite atividades diversas.